Por que devo fazer a declaração anual do MEI?

Uma das obrigações importantes do MEI é fazer uma vez por ano a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional (DASN – SIMEI).  Ela deve ser enviada até o último dia de maio (31.05), informando os valores totais das vendas/prestações de serviços que você teve no ano anterior, mesmo que ainda não tenha recebido estes valores.

Importante! Esta declaração deve ser enviada mesmo que sua empresa não tenha tido faturamento durante o ano.

Caso extrapole o limite permitido de faturamento do MEI, será preciso buscar o apoio de um(a) profissional de contabilidade e realizar seu desenquadramento do regime do MEI, pois a empresa passará a recolher impostos como Simples Nacional.

O que acontece se não entregar declaração MEI?

A entrega da declaração após o prazo fixado sujeitará o contribuinte a multa de 2% ao mês de atraso, limitada a 20%, sobre o valor total dos tributos declarados, ou o mínimo de R$ 50,00. A multa é emitida automaticamente e estará disponível junto com o recibo da Declaração.

O MEI é voltado aos empreendedores que possuem faturamento de até R$ 81 mil  anual, o que equivale à R$ 6.750,00 mensal. Além do faturamento, também deve ser informado na declaração, a contratação de um funcionário, se houver.

Então, a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional (SISMEI) será utilizada pela Receita Federal para verificar a regularidade da empresa.

Então aproveite os primeiros dias do ano para já organizar as suas informações e se possível, já faça a entrega da declaração de forma antecipada. Geralmente, a plataforma fica indisponível e instável na última quinzena de maio, causando atraso na entrega e consequente cobrança de multa. Para preencher a declaração, acesse: www.gov.br/mei e depois no atalho “já sou MEI”.

Fonte: Site do Simples Nacional

Por que devo entender o básico de custos de produtos?

O custo é o gasto económico que representa a fabricação de um produto ou a prestação de um serviço. Ao estabelecer o custo de produção, é possível determinar o preço de venda ao público do bem em questão (o preço ao público é a soma do custo mais o lucro).

Formação de preço: o que é isso?

O cálculo da formação de preço de um produto ou serviço deve considerar alguns fatores, tais como o investimento realizado para criar e/ou oferecer a mercadoria, ou para que o serviço seja executado. Confira alguns fatores sobre preço de venda de um produto ou serviço que devem ser levados em conta:

  1. Custos de produção;
  2. Salários de funcionários;
  3. Despesas fixas e variáveis;
  4. Lucro que se espera alcançar;
  5. Valores que a concorrência pratica etc.

Veja que os valores que a concorrência prática é a última etapa do processo, e por que será? Muitas vezes no cálculo do custo do produto descobrimos que os principais concorrentes podem ter um preço melhor porque já escalaram quantidade de venda, conseguindo assim ganhos substancias em matérias primas ou comercialização de produtos, o que pode tornar a sua iniciativa inviável. Então a idéia é muito importante, mas você precisa entender se consegue escalar as suas vendas para fazer frente à concorrência.

Margem de contribuição

Margem de Contribuição é a definição de quanto a empresa quer ter de lucro com a venda do produto. Indica o quanto sobra das vendas para que a empresa possa pagar suas despesas fixas e gerar lucro, demonstrando também quais são os custos de produção e/ou necessários para a prestação do serviço da empresa e, o valor final de venda para o cliente. Ao final de um período de análise, é possível saber quanto a empresa está ganhando em cada processo.

Outro ponto positivo dessa técnica é que a empresa consegue saber se a sua margem de lucro para determinado produto está alta ou baixa, ao mesmo tempo que proporciona maior flexibilidade ao negócio. Quando a empresa quer se tornar mais competitiva, por exemplo, pode mexer na margem de contribuição ou até ganhar mais usando a mesma técnica.

Como calcular a margem de contribuição

Para calcular a margem de contribuição você precisa de três fatores: PV= preço de venda; CV= custo variável; e DV= despesa variável. Utilize a seguinte fórmula para encontrar o valor monetário da margem de contribuição: MC (Margem de Contribuição) = PV – (CV + DV) Ou seja, se o custo de produção é R$ 70 e a empresa quer ter 100% de lucro, o preço de venda será R$ 140.

Markup

Diferentemente da margem de contribuição, o markup não se baseia no quanto a empresa quer ter de lucro, mas sim em uma estimativa. A empresa determina uma margem que deve acobertar as despesas de produção e ainda retorne o lucro esperado.

Como fazer o cálculo de markup

O cálculo de markup é feito da seguinte forma: Markup = 100 / [100 – (DV + DF + LP)] DV = percentual das despesas variáveis; DF = percentual das despesas fixas; LP = percentual do lucro desejado. Os percentuais correspondem a cada unidade de produto ou serviço e ajudam a definir o preço final. Nesse caso, se para produzir um determinado item a empresa tem 15% de despesa variável, mais 20% de despesa fixa e pretende ter um lucro de 25%, a fórmula será: Markup = 100 / [100 – (15 + 20 + 25)] Markup = 100 / [100 – 60] Markup = 100 / 40 Markup = 2,5 Seguindo o markup, um produto que tem custo unitário de R$ 50 deve ser vendido por R$ 125.

Pesquisa de preços

A pesquisa de preços é um dos métodos mais simples. Consiste em fazer um levantamento dos preços que os concorrentes estão praticando na venda de produtos iguais, semelhantes ou da mesma categoria. O método pode ser usado tanto para alinhar os preços da empresa ao do mercado ou como uma estratégia de diferencial. Para começar, será necessário definir quais são os concorrentes que terão seus preços avaliados. Deve-se tirar da lista aqueles que têm preços muito diferentes – muito altos ou baixos. Em seguida, a empresa deve acompanhar os preços dos concorrentes em momentos diferentes. Isso vai permitir que a análise seja mais precisa. A partir dessas informações, a empresa deve encontrar as médias dos preços e destacar as diferenciações. Utilizar esse método requer alguns cuidados, por isso a pesquisa de preço não deve ser usada de forma isolada. Além de levar em consideração os preços dos concorrentes, também é necessário verificar os custos de produção interna na hora da formação de preço. Esses fatores podem influenciar não só na formação de preço de venda do seu produto, mas também em sua produção, isso ocorre porque se foi identificado que o poder de compra do consumidor está baixo, é preciso buscar alternativas para baratear a produção e conseguir reduzir os preços. Também, a empresa pode considerar reduzir os preços momentaneamente ou oferecer descontos apenas para não perder vendas.

Lembre-se que o planejamento financeiro é a chave para entender, classificar e revisar todo custo da sua empresa. Através dele fica mais fácil fazer, não só o gerenciamento de custos, mas também, de todas as outras necessidades financeiras da organização. Estar atento ao mercado, acompanhar as tendências e a economia será fundamental para a formação de preço dos seus produtos. Precisa de ajuda: temos uma equipe de consultores na área financeira que podem desenvolver um estudo personalizado para o seu negócio atual ou buscar formas de correção do seu cenário atual. Se precisar, entre em contato por nossos canais de atendimento. Estamos aqui para te ajudar.

Fonte: Site do Sebrae-SC

Afinal, qual o objetivo da Contabilidade para as Empresas?

A contabilidade é uma ciência que auxilia gestores e empresários na tomada de decisões importantes a respeito dos seus negócios, contribuindo para que as empresas e organizações sejam mais lucrativas e mantenham suas obrigações fiscais e controles contábeis em dia. No entanto, é importante destacar que a contabilidade vai muito além do que a grande maioria das pessoas imagina. Afinal, o que é e qual o objetivo da contabilidade?

O que é contabilidade?

O conceito oficial de contabilidade pode ser extraído do 1º Congresso Brasileiro de Contabilidade, veja:

“Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, de controle e de registro dos atos e fatos de uma administração econômica”.

Outro conceito interessante destacado pela doutrina diz o seguinte:

“Contabilidade é, objetivamente, um sistema de informação e avaliação destinado a prover seus usuários com demonstrações e análises de natureza econômica, financeira, física e de produtividade, com relação à entidade objeto de contabilização”.

Podemos dizer também que a contabilidade orienta, controla e registra fatos e atos, a fim de atingir a sua finalidade básica, ou seja, a de fornecer informações sobre a situação financeira e patrimonial das organizações.

Qual o objetivo da contabilidade?

A contabilidade tem por objetivo o estudo do patrimônio das empresas e organizações, ou seja, o conjunto de bens, direitos e obrigações. Por meio de técnicas apropriadas, a contabilidade controla o patrimônio e fornece informações sobre a composição patrimonial e o resultado das atividades econômicas desenvolvidas por empresas e organizações com ou sem fins lucrativos.

Por sua vez, as informações fornecidas pela contabilidade são úteis para a tomada de decisões importantes.

Para cumprir o seu objetivo a contabilidade divide o patrimônio das organizações da seguinte forma:

    Ativo (onde são registrados bens e direitos);

    Passivo (onde são registradas as obrigações);

    Patrimônio Líquido (onde é registrado o capital social e as reservas de lucros e prejuízos, de acordo com o desenvolvimento do negócio.)

E qual a importância da Contabilidade Online?

A contabilidade online veio para ficar. Busca uma forma de atendimento em processos livres de papel e um atendimento de seus clientes de forma on line, o que torna o processo mais dinâmico.

Dentre as principais funções e atividades de um escritório de contabilidade, seja ele presencial ou on line, podemos destacar:

  • Oferece assessoria e orientação para a abertura e encerramento de empresas;
  • Registra admissões, afastamentos e demissões de funcionários;
  • Calcula a folha de pagamento dos funcionários e pró-labore dos sócios;
  • Prepara e entrega obrigações acessórias exigidas pelo fisco;
  • Importa, registra e escritura notas fiscais;
  • Calcula e emite guias para o pagamento de impostos;
  • Preenche e emite livros fiscais e contábeis;
  • Efetua a conciliação de movimentos bancários;
  • Emite demonstrativos e balanços contábeis e financeiros;
  • Emissão e controle de certidões negativas;

    Mas lembre-se: quando acessar um canal de atendimento on line, lembre-se que seu negócio precisa de uma resposta específica, dentro do seu ramo de atividade e na sua realidade empresarial. Na maioria das vezes, o profissional do outro lado precisa pesquisar legislação e outros critérios para te responder. Não existe ainda inteligência artificial específica para lidar com a resposta de suas questões, por mais que os escritórios on line queiram passar esta impressão.

Portanto o objetivo da contabilidade é muito maior do que somente a produção de informes contábeis a seus clientes. Formas de utilização de informações gerenciais devem ser produzidas e também a conscientização de seus clientes que é vital a manutenção e tratamento de todos os dados de suas organizações, de forma a produzir relatório com alta precisão que reflitam a situação patrimonial de suas empresas no decorrer do tempo. Precisa de ajuda? Na Contabilidade Consciente prestamos serviços de contabilidade à pequenas e médias empresas em todo o território nacional. Não deixe de contatar se busca um serviço de qualidade com verdadeiro foco no atendimento de suas necessidades.