Por que devo fazer a declaração anual do MEI?

Uma das obrigações importantes do MEI é fazer uma vez por ano a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional (DASN – SIMEI).  Ela deve ser enviada até o último dia de maio (31.05), informando os valores totais das vendas/prestações de serviços que você teve no ano anterior, mesmo que ainda não tenha recebido estes valores.

Importante! Esta declaração deve ser enviada mesmo que sua empresa não tenha tido faturamento durante o ano.

Caso extrapole o limite permitido de faturamento do MEI, será preciso buscar o apoio de um(a) profissional de contabilidade e realizar seu desenquadramento do regime do MEI, pois a empresa passará a recolher impostos como Simples Nacional.

O que acontece se não entregar declaração MEI?

A entrega da declaração após o prazo fixado sujeitará o contribuinte a multa de 2% ao mês de atraso, limitada a 20%, sobre o valor total dos tributos declarados, ou o mínimo de R$ 50,00. A multa é emitida automaticamente e estará disponível junto com o recibo da Declaração.

O MEI é voltado aos empreendedores que possuem faturamento de até R$ 81 mil  anual, o que equivale à R$ 6.750,00 mensal. Além do faturamento, também deve ser informado na declaração, a contratação de um funcionário, se houver.

Então, a Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional (SISMEI) será utilizada pela Receita Federal para verificar a regularidade da empresa.

Então aproveite os primeiros dias do ano para já organizar as suas informações e se possível, já faça a entrega da declaração de forma antecipada. Geralmente, a plataforma fica indisponível e instável na última quinzena de maio, causando atraso na entrega e consequente cobrança de multa. Para preencher a declaração, acesse: www.gov.br/mei e depois no atalho “já sou MEI”.

Fonte: Site do Simples Nacional

Qualidade de Vida x Saúde Financeira Pessoal

Será que qualidade de vida tem a ver com saúde financeira? Sim, tem tudo a ver. Quando estamos endividados por diversos motivos que muitas vezes nos fogem do controle, passamos a vivenciar uma situação de estresse contínuo que afeta diretamente o nosso humor, podendo causar distúrbios como ansiedade e depressão. Veja aqui um artigo que escrevemos sobre o tema para te auxiliar.

Para ter uma vida financeira saudável, é preciso praticar dois hábitos fundamentais: planejamento e organização financeira. De fato, essas são práticas que nos dão uma visão aprimorada acerca da natureza de nossas receitas e gastos. Além disso, possibilitam a identificação de atitudes que afetam negativamente a saúde de nossas finanças.

O que é planejamento e organização financeira pessoal?

Consiste na tomada de ações que lhe auxiliam na gestão do seu orçamento doméstico. É necessária a organização de fatos que afetam o seu orçamento, com definição clara de entradas e saídas de valores das suas fontes de renda pessoais.

Com essa conscientização, você consegue identificar falhas e pode estabelecer estratégias para corrigi-las. Desse modo, você direciona suas finanças para o rumo que deseja, com metas e objetivos a serem alcançados.

E quais são os hábitos para um planejamento eficiente?

A falta de controle de finanças pessoais é um dos principais problemas que acaba fazendo com que as pessoas se percam e sejam soterradas por um avalanche de dívidas. Você precisa corrigir os seus hábitos e assumir as rédeas de controle do seu dinheiro. Veja um passo a passo para te ajudar.

Registre todas as suas despesas e receitas

Faça um controle detalhado de tudo o que recebe e paga a cada mês. Para te ajudar com isso, existem apps gratuitos que você pode pesquisar e baixar no seu celular, as opções são inúmeras. Você precisa considerar despesas futuras neste planejamento, para entender como elas vão impactar o seu equilíbrio financeiro no decorrer do tempo.

Defina seus objetivos e estabeleça prioridades

Você deve estabelecer quais sãos seus principais objetivos numa base de tempo no mínimo semestral. Deve priorizar aquilo que é mais importante na sua vida pessoal, planejando assuntos como: lazer, educação, gastos com vestuário, gastos com saúde por exemplo, e priorizar tudo isso de acordo com suas prioridades.

Exercite seu autocontrole

A cada dia, exercite o seu autocontrole na contratação de dívidas por exemplo. Reveja sempre os objetivos que estabeleceu como prioritários na dica anterior e não se desvie deles.

Elimine as compras por impulso

A tecnologia pode ser uma vantagem na hora das compras, mas um verdadeira armadilha para pessoas que compram compulsivamente, quando sem pensar. O pior é que nos perdemos nos cliques: habilitamos cartões de crédito em sites e não temos o cuidados de observar o valor conjunto do que estamos comprando. Por exemplo, aquele livro que eu gostaria de ler custa R$ 20,00 na plataforma on line e compramos. Depois de um dia, a inteligência artificial (algoritmo), nos avisa que uma nova promoção de outro livro daquele autor chegou, e compramos novamente. Depois de 10 compras a baixo custo, tornou-se um valor a pagar de R$ 200,00 no meu cartão de crédito! Vou pagar a fatura e ainda não li o primeiro livro que eu comprei…não é assim? Colocando em prática estas dicas, com certeza você conseguirá gerir melhor a sua vida financeira. Compartilhe este artigo com aquele amigo de orçamento descontrolado e com as pessoas que você ama. Todos precisam estar envolvidos na discussão de prioridades do orçamento familiar.

BPO : o que é e porque contratar

BPO é uma sigla em inglês para Business Process Outsourcing, que nada mais é do que a terceirização da gestão de um determinado processo, no caso financeiro. BPO Financeiro então é, em linhas gerais, quando se contrata uma empresa terceirizada para realizar a gestão das finanças do seu empreendimento.

Quais são as vantagens em contratar um BPO financeiro?

‍Sabemos que as pequenas e médias empresas, principalmente, normalmente apresentam acúmulo de funções para seu dono e seus gestores, o que pode se tornar um grande problema de gerenciamento.

A contratação de um serviço de BPO, além de não sobrecarregar os gestores e profissionais da empresa, ainda otimiza os processos de forma que a companhia foque mais em sua atividade principal para garantir bons resultados.

Veja a seguir os principais benefícios do BPO financeiro.

Produtividade e eficiência

‍Contar com uma prestadora de BPO financeiro pode gerar mais produtividade e eficiência, justamente por deixar essa tarefa nas mãos de profissionais especializados em finanças empresariais.

Ao retirar essa demanda do dia a dia dos gestores, é possível focar no core business da companhia e dedicar mais tempo para realizar suas atividades. Além disso, os processos financeiros serão feitos com mais eficiência e qualidade, evitando erros e retrabalho.

Segurança financeira

‍Outra vantagem é poder contar com uma estruturação financeira que dê mais segurança para a continuidade do negócio. Ter uma prestadora dedicada a cuidar da contabilidade e das finanças da empresa evita que falhas graves ocorram e gerem prejuízos.

Além disso, o BPO financeiro pode desenvolver um plano de redução de custos para que o negócio se torne mais sustentável. Todas essas vantagens contribuem para promover a saúde contábil da empresa.

Planejamento estratégico

‍Ao contar com a terceirização contábil e financeira por meio de um BPO, é possível tornar essa área da empresa mais estratégica. Principalmente nos casos de empresas de pequeno e médio porte, onde o controle financeiro é feito pelos próprios gestores, é mais difícil desenvolver esse tipo de planejamento.

Isso acontece porque geralmente eles estão mais focados na administração da companhia como um todo, incluindo fechar novos negócios, manter a equipe produtiva, entre outras responsabilidades. Por isso, o BPO financeiro é uma vantagem competitiva para a empresa, pois permite que profissionais especializados estruturem melhor o setor.

Para a contratação do BPO é preciso levar em conta a quantidade de documentos processados mensalmente pelo setor financeiro da empresa. Será que realmente preciso contratar um BPO ou é um problema de organização de rotinas? Talvez a adoção de um software de gestão financeira pode resolver o problema da empresa, então é preciso cautela no levantamento da necessidade.